sábado, dezembro 31, 2011

sexta-feira, dezembro 30, 2011

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Carnês de IPTU começam a ser entregues nesta quinta-feira

A partir desta quinta-feira (28), os petropolitanos começam a receber em suas residências os carnês para pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Serão entregues, no total, 92.993 talões.

O imposto, que é empregado em melhorias em saúde, educação, infraestrutura, entre outras áreas, deve gerar receita de R$63.100.000 ao município, somado à taxa de coleta de lixo.

O valor do imposto teve reajuste de 7% este ano. “A Unidade Fiscal do município tem como premissa a reposição da inflação, que acontece anualmente. No exercício de 2011, o reajuste foi de 5%, com inflação de 6%. O reajuste foi feito levando-se em conta a previsão para o corrente ano”, explicou o Secretário de Fazenda, Hélio Volgari.

A primeira parcela tem vencimento em 23 de janeiro. No entanto, quem optar pelo pagamento da primeira cota única, que vence na mesma data, tem desconto de 10%. A segunda cota, cuja data limite é 23/02, garante desconto de 7%. Já aqueles que efetuarem o pagamento até 20 de março terão abatimento de 5%.

Em caso de não recebimento do carnê até o dia 6 de janeiro, é possível solicitar a segunda via do documento na página da Prefeitura (http://www.petropolis.rj.gov.br/) ou retirá-la na sede da Secretaria de Fazenda, na Rua 16 de Março, 183 (1º Andar) – Centro.
Fonte: Tribuna de Petropolis

quarta-feira, dezembro 28, 2011

Banco de Sangue faz apelo por doações urgentes

O Banco de Sangue do Hospital Santa Teresa está precisando de doadores de sangue de todos os tipos. É nessa época do ano, próximo ao Réveillon, que a procura pelas bolsas cresce. O banco atende aos pacientes do SUS, da Unimed, Casa da Providência e Pronto Socorro e, no último mês, o movimento chegou a cair 40%. A equipe da Tribuna esteve no banco durante a manhã de ontem e apenas uma pessoa aguardava para fazer doação. Apesar disso, o movimento antes do Natal superou as expectativas.
De acordo com Márcia dos Santos Alves, 49, captadora de doadores, na semana antes do Natal o número de doares atingiu a meta esperada. “Chegamos a ter 40 pessoas doando sangue por dia aqui na última semana. Ficamos muito felizes e conseguimos ajudar muitos pacientes. Agora, nossa luta é para que ainda mais doadores nos visitem antes do Réveillon”, disse Márcia.
Márcia salienta que outros municípios também dependem das bolsas que são armazenadas no banco. “Às vezes, mandamos o sangue para outros lugares. As pessoas doam e nós atendemos os pedidos de acordo com a demanda, mas, pela experiência, já sabemos que neste fim de dezembro a procura vai ser grande. Infelizmente, acontecem muitos acidentes na estrada, o que nos deixa bastante apreensivos”, contou.
Para doar sangue nessa semana antes da virada, os doadores devem seguir algumas recomendações. “É importante não ter bebido na véspera, ter tido uma boa noite de sono e não ter ingerido comida gordurosa. Às vezes as pessoas chegam aqui em jejum e é importante esclarecer que elas podem tomar um café antes, mas tem que ser bem equilibrado”, disse Márcia.
Quem procura o banco pela primeira vez se torna um doador assíduo. “Minha esposa é doadora há muito tempo, e agora que ela está grávida estou doando no lugar dela. Superei meu medo de agulhas e estou aqui para ajudar”, disse Luis Felipe Dutra, 26.
Na maioria das vezes, as pessoas passam a doar sangue depois que sentem na pele a necessidade da doação. “Minha tia precisou, há algum tempo, e foi muito difícil conseguir porque o banco estava com baixo estoque. Isso me motivou ainda mais a fazer a minha carteirinha e ajudar quem precisa”, completou Luis Felipe.
Além dos cuidados ressaltados por Márcia, os doadores devem estar com a saúde em dia, tenham entre 16 e 67 anos e pesem mais de 50kg. O banco de sangue do hospital Santa Teresa funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 14h, e não vai vai ter recesso no funcionamento no fim do ano. Mais informações podem ser obtidas através do telefone 2245-2324. O Banco de Sangue fica na Rua Paulino Afonso, 477.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

terça-feira, dezembro 27, 2011

BR-040 tem um dos trechos mais perigosos do Rio

Estudo da Polícia Rodoviária Federal mostra que a Estrada Rio-Petrópolis-Juiz de Fora (BR- 040) tem um dos trechos mais perigosos entre as rodovias federais que cortam o Estado do Rio. O ponto mais crítico na estrada fica na Baixada, entre os quilômetros 105 e 123 da estrada – ponto que centenas de petropolitanos cortam diariamente para chegar ao Rio. O estudo da PRF tem como base os trechos onde foram contabilizados os maiores número de acidentes, mortes, atropelamentos e colisões frontais. Somente no primeiro semestre deste ano foram contabilizados no trecho entre o Trevo das Missões (quilômetro 125) e o Distrito de Itaipava (quilômetro 65) 516 acidentes. No mesmo trecho foram contabilizadas 12 mortes e 130 feridos, sendo 19 em estado grave.

De acordo com o chefe do Núcleo de Policiamento e Fiscalização da PRF, Erley Molter, a maior parte dos acidentes tem como base a imprudência de motoristas e pedestres. “Temos o maior número de acidentes na Baixada, pois aquela é uma área urbana. Normalmente, os trechos urbanos são os mais críticos, por conta da movimentação de pedestres. Temos na Baixada um alto índice de acidentes envolvendo pedestres. É o trecho em que mais ocorrem atropelamentos, seja porque os pedestres atravessam a via ou porque motoristas imprudentes trafegam pelos acostamentos para escapar de engarrafamentos, o que também resulta em acidentes”, disse.
O agente da PRF frisa ainda que o número de veículos que acessam a rodovia nestes pontos também é maior, o que contribui para o aumento no número de acidentes. “Muitos motoristas que entram na pista, na Baixada, não estão acostumados a trafegar em rodovias, e acabam provocando acidentes. Outro problema é o excesso de confiança de alguns condutores, que tendo uma rodovia em boas condições acabam sendo imprudentes e abusando da velocidade. A maior parte dos acidentes acontece em trechos de reta, com tempo seco e durante o dia”, frisa Molter.
O policial alerta que durante as festas de fim de ano, a atenção dos condutores deve ser redobrada. “Nenhuma rodovia é perigosa, o perigo está no condutor que às vezes não faz uma boa manutenção no veículo e faz manobras arriscadas, pondo em risco a sua vida e a vida de terceiros”, disse.
A Polícia Rodoviária Federal já deu início à Operação Fim de Ano. O trabalho se estende até o dia 2 de janeiro e vai restringir a circulação de veículos de grande porte na BR-040 durante as festas. A restrição será feita entre os dias 23, 25 e 30 de dezembro e primeiro de janeiro.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, dezembro 26, 2011

Chuva forte provoca queda de barreira na BR-040

chuva forte da madrugada provocou a queda de duas barreiras na BR-040. Os deslizamentos ocorreram em Três Rios, na altura do km 15, sentido Juiz de Fora, e em Itaipava, distrito de Petrópolis, no km 49, na pista sentido Rio de Janeiro. Os dois pontos da rodovia operam em meia pista, estão sinalizados e sem retenção. Durante a madrugada, o km 49 chegou a ficar temporariamente interditado por causa da barreira, mas a Concer acionou homens e máquinas e desobstruiu uma faixa da pista. Chove em trechos da Serra de Petrópolis e da Baixada Fluminense, o que exige atenção redobrada dos motoristas. Quem segue pela BR-040 em direção ao Rio de Janeiro não encontra problemas nos acessos à Linha Vermelha e Avenida Brasil.
No fim de semana do Natal, a rodovia registrou um movimento de 167,1 mil veículos, volume 4% acima do previsto. Entre sexta-feira e domingo ocorreram 41 acidentes – 17 a menos que no mesmo período de 2010. Vinte e oito pessoas ficaram feridas. Não houve acidentes com óbito.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

domingo, dezembro 25, 2011

Mais de 215 mil veículos na BR-040 no fim de semana: cuidado redobrado

Mais de 215 mil veículos devem circular pela Rodovia BR-040, trecho que passa por Petrópolis, durante este fim de semana. A estimativa é da Concer e a expectativa é de que o maior movimento seja registrado no período entre 11h e 18h. Ontem de manhã, tanto na pista de subida quanto na descida da serra, o fluxo estava intenso. A concessionária que administra o trecho está operando em esquema especial, assim como a Polícia Rodoviária Federal, que desenvolve a Operação Fim de Ano.
Para amanhã, de acordo com a concessionária, motoristas devem evitar a rodovia no período entre às 11h e 17h, e na segunda-feira de 8h às 17h, cujos horários devem concentrar o maior fluxo de veículos. Segundo a empresa, os dias de maior movimento estavam sendo esperados para ontem e domingo. Os motoristas devem redobrar a atenção em alguns trechos. Em Itaipava o Km-54 e em Areal o Km-35 estão em meia pista por causa de obras. Obras de contenção de encostas ao longo da rodovia também causam eventuais interdições de acostamentos, o que também exige maior atenção dos usuários.
A Concer aumentará o número de atendentes nas praças de pedágio e de reboques para a remoção de veículos com algum tipo de pane. O reforço no atendimento começa na sexta-feira, dia 23, e se estende até segunda-feira, 26. O trecho da rodovia administrado pela Concer vai de Juiz de Fora, em Minas Gerais, ao Rio de Janeiro, totalizando 180,4 quilômetros.
Ao mesmo tempo, a Polícia Rodoviária Federal prossegue com a Operação Fim de Ano. O trabalho se estende até o dia 2 de janeiro atendendo ao Plano de Segurança Viária, do Governo Federal, cujo objetivo é reduzir o número de acidentes e vítimas nas rodovias federais que cortam o país. No Rio de Janeiro, segundo estudo da Polícia Rodoviária Federal, os trechos mais perigosos ficam na BR 040 (do Km 105 ao 123, município de Duque de Caxias); da BR 101 (do Km 296 ao 323, de São Gonçalo a Niterói, e do Km 470 a 485 - em Campos dos Goytacazes).
Nesse ano a operação está sendo realizada em conjunto com a Polícia Militar, que além de ficar baseada nas entradas da cidade também irá realizar ações no Belvedere, junto com agentes da Polícia Rodoviária Federal.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

sábado, dezembro 24, 2011

quinta-feira, dezembro 22, 2011

quarta-feira, dezembro 21, 2011

Início da construção da nova pista de subida da serra só depende da ANTT

Com a Licença de Intalação (LI) do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), liberada pelo órgão federal no dia 13, o início das obras para construção da nova pista de subida da BR-040 depende apenas de uma ordem de serviço da Agência Nacional de Transportes Terrestes (ANTT) para começar a sair do papel. A expectativa da Concer, que explora o pedágio no trecho Rio-Juiz de Fora da BR- 040, é de que a obra comece em janeiro. A construção da nova pista será feita a partir da duplicação de 20 quilômetros da descida da serra e prevê a construção de um túnel com cinco quilômetros de extensão, com custo estimado em R$ 280 milhões. A previsão é de que as obras se estendam por quatro anos.
Em junho deste ano, a Concer conseguiu a Licença Prévia do Ibana. O documento, no entanto não autorizava o início das obras, nem a supressão de vegetação. Para conseguir a licença definitiva, a concessionária precisou cumprir condições específicas, entre as quais um plano básico ambiental, contendo o detalhamento de 21 programas. Entre eles, o monitoramento ambiental, de fauna e flora; recuperação de áreas degradadas; programas de saúde, meio ambiente e segurança; ordenamento territorial; desapropriação e reassentamento; melhoria de travessias urbanas, entre outros programas. Entre os itens a serem cumpridos estaria também o levantamento cartogŕafico e disponibilização de imagens aérea, a serem utilizadas no planejamento territorial da região.
O processo de licenciamento da obra vem sendo acompanhado pela procuradora da República Vanessa Seguezzi, que instaurou um procedimento no Ministério Público Federal. As licenças ambientais são necessárias, uma vez que, de acordo com o projeto apresentado pela Concer, o traçado da nova estrada deverá cortar áreas de preservação permanente que fazem parte de Unidades de Conservação Federais como a Reserva Biológica do Tinguá e o Parque Nacional da Serra dos Órgãos.
A construção da nova pista está orçada em aproximadamente R$ 700 milhões e deve contar com acostamentos e deverá melhorar os acessos às comunidades existentes às margens da rodovia. A Concer espera também uma resposta da ANTT quanto à proposta de ampliação do prazo do contrato de concessão por mais 20 anos. Segundo a concessionária, o pedido de ampliação no prazo, no entanto, não está atrelado a realização das obras, que terão início tão logo a ordem de serviço seja liberada pela ANTT. A Concer administra a BR-040 desde 1996 e o contrato com a União se estende até 2021.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

terça-feira, dezembro 20, 2011

segunda-feira, dezembro 19, 2011

Nova Rio-Petrópolis pode reduzir tempo de viagem em 20 minutos

As obras para a construção do novo túnel da BR-040 (Rio-Juiz de Fora), que deverá reduzir em cerca de 15 minutos o tempo de viagem entre a capital fluminense e a Cidade Imperial, começam em janeiro. A previsão foi dada pela empresa Concer, que administra a via. Na última terça-feira, a concessionária obteve do Ibama a licença que faltava para iniciar uma série de intervenções na rodovia.
Além do túnel, cujo custo é estimado em R$ 280 milhões, estão previstas outras melhorias ainda sem prazo para começar. Ela fazem parte de um projeto maior da concessionária para reorganizar o tráfego na BR-040. A ANTT estuda a proposta da Concer de ampliar o prazo de concessão em troca dessas obras.
- Vamos começar os trabalhos assim que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) nos autorizar. Nós esperamos que essa liberação seja dada nas próximas semanas - disse o presidente da Concer, Pedro Jonsson.
Empresa quer ampliar concessão
A Concer administra a BR-040 desde 1996 e tem contrato com a União até 2021. A concessionária quer prorrogar o contrato por mais 20 anos (até 2041) em troca dos investimentos avaliados em R$ 540 milhões. Cerca de 80% do montante viriam de um empréstimo negociado com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que já vai liberar recursos para o túnel. A Concer descarta a hipótese de propor um aumento do pedágio para executar as obras.
- Na realidade, quando a rodovia foi oferecida em concessão à iniciativa privada, esses investimentos já eram previstos como uma atribuição da concessionária. Mas os custos, estimados sem projeto, estavam bem abaixo do volume de investimentos necessários. Pelos cálculos que fizemos, correspondem somente à construção do túnel. O resto da obra dependerá da ampliação do prazo de concessão — explicou o presidente da Concer.
O pacote, que também já foi licenciado pelo Ibama, inclui a duplicação das pistas de descida da Rio-Petrópolis e a criação de novo acesso da BR-040, ligando o Bingen ao Quitandinha, para reduzir o tráfego no centro de Petrópolis. Isso permitiria que a atual pista de subida da Rio-Petrópolis, projetada há quase cem anos, fosse transformada numa estrada-parque. O trecho seria mantido pela concessionária, inclusive as áreas de preservação ambiental. Se todo o pacote sair do papel, a estimativa é que a redução do tempo de viagem do Rio a Petrópolis chegue a 20 minutos.
Fonte: O Globo

sábado, dezembro 17, 2011

sexta-feira, dezembro 16, 2011

quinta-feira, dezembro 15, 2011

quarta-feira, dezembro 14, 2011

terça-feira, dezembro 13, 2011

segunda-feira, dezembro 12, 2011

domingo, dezembro 11, 2011

sábado, dezembro 10, 2011

Abaixo-assinado em apoio às restrições na BR-040

Em reunião marcada para hoje, no Rio, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista (Sicomércio), Marcelo Fiorini, vai entregar ao secretário de Estado de Transportes, Júlio Lopes, um abaixo-assinado de entidades petropolitanas em apoio à medida anunciada pelo Estado de restringir os horários de circulação de carretas na BR-040. No documento, empresários destacam a importância da medida para a economia da cidade e reivindicam que ela seja colocada em prática o mais rapidamente possível. “A nossa vontade é que essa medida entre em vigor amanhã mesmo, mas sabemos que ela exige uma série de providências por parte do estado. Amanhã (hoje), o documento será entregue no gabinete do Júlio Lopes. Em conversa com o secretário, por telefone, percebemos que há uma enorme boa vontade em implementar esta medida, o que demonstra que o secretário é uma pessoa de visão. Esperamos, no entanto, que entre em vigor o quanto antes, pois esta é uma reivindicação antiga da cidade”, afirma Marcelo Fiorini.
A iniciativa do Sicomércio teve o apoio de entidades como a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindicato dos Empregados do Comércio, Associação Comercial e Empresarial de Petrópolis (Acep), Convention Bureau de Petrópolis, Sindicato dos Hotéis e Pousadas de Petrópolis, Sindicato dos Confeccionistas, polos de moda e moveleiro do Bingen, Firjan, Fase, ABIH e Abrasel. Fiorini destaca que a cidade vem sendo muito prejudicada por causa das carretas que quebram e se acidentam na subida da serra, provocando horas de engarrafamento.
“A cidade inteira vai ganhar com esta medida. Sabemos da necessidade das transportadoras, mas consideramos que elas não podem atrapalhar a economia da cidade. O ideal é que, nos dias de semana, a restrição ocorra entre 18h e 22h, e, nos sábados, entre 8h e 14h, pois estes são os horários de maior movimento na estrada. Sem os caminhões circulando nestes horários, teremos menos acidentes e, consequentemente, menos transtornos. Tenho que destacar o apoio que recebemos não só das demais entidades, mas também do deputado estadual Bernardo Rossi, que abraçou a ideia e vai nos acompanhar na reunião, e ao assessor do secretário, o petropolitano Maurinho Branco, que também ajudou a articular este encontro”, disse Marcelo Fiorini.
O presidente do Sicomércio destaca que todas as medidas adotadas para facilitar a chegada do turista a Petrópolis devem ser incentivadas. “Hoje quem vem para Petrópolis enfrenta uma verdadeira gincana para conseguir chegar. Ele paga uma das mais caras tarifas de pedágio do Brasil, enfrenta uma pista de subida da serra totalmente esburacada, é espremido pelas carretas durante o percurso, enfrenta engarrafamentos quando acontecem acidentes, e ainda tem que passar do Quitadinha ao Centro”, afirma Fiorini.
Fonte: Tribuna de Petópolis

sexta-feira, dezembro 09, 2011

HORÁRIOS CORRETOS PARA TOMAR AGUA!!!!!!!!!

Sabia que…

… tomar agua na hora correta maximiza os cuidados no corpo humano?

2 copos de agua depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.
1 copo de agua 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.
1 copo de agua antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.
1 copo de agua antes de ir dormir evita ataques do coração.


Horários corretos tomar CERVEJA

De segunda a sexta após as 18 hs. Até aguentar...
Sábados, Domingos e Feriados a partir das 10 hs. até cair....

quinta-feira, dezembro 08, 2011

ANTT e Concer faltam e audiência pública é cancelada

Objetivo era cobrar maior fiscalização do cumprimento do contrato de concessão da BR

Marcada para esta quinta-feira (08), a audiência pública para cobrar da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) maior fiscalização do cumprimento do contrato de concessão da BR-040, administrada pela Concer, no trecho de 180 quilômetros entre Rio-PetrópolisJuiz de Fora, não vai ser realizada em função da ausência dos dois principais atores do processo: tanto a ANTT quanto a Concer não confirmaram presença.

"É uma clara demonstração, tanto da concessionária quanto do órgão fiscalizador, de desrespeito total aos usuários, pessoas físicas e jurídicas. Não estamos nem falando do desrespeito ao parlamento estadual. Fica evidente que não há interesse em melhorar as condições da estrada e rever a tarifa de pedágio como pleiteamos", afirma o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB). A audiência foi convocada pela Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) a pedido de Bernardo como desdobramento de uma audiência pública realizada em setembro que já não contou com presença da ANTT.

No encontro, em setembro, 38 pessoas entre parlamentares e representantes de setores econômicos, do judiciário e órgãos fiscalizadores estiveram presentes deixando evidente que a sociedade cobra melhorias na estrada. "A ausência da ANTT que é reguladora e fiscalizadora do concessão provocou a necessidade de uma nova audiência. Nesse encontro, vamos cobrar o cumprimento do contrato entre a União e a Concer item por item", antecipa.

O presidente da Concer, Pedro Jonsson, alegou compromissos na data e pediu um novo dia a ser marcado porque ele quer participar pessoalmente. Já a ANTT, sequer respondeu à convocação. O convite foi endereçado ao diretor-geral da Agência, Bernardo Figueiredo, mas nem ele nem outro representante do órgão se pronunciou. "Uma nova data vai ser agendada e queremos a presença da empresa e da agência. Vamos buscar alternativas legais para garantir que a audiência seja realizada. Não vamos abrir mão disso", afirma Bernardo Rossi.

Na audiência pública, que tem o apoio e a presença dos deputados estaduais Marcus Vinícius (PTB), Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB), Átila Nunes (PSL) e Geraldo Moreira (PTN), os parlamentares querem respostas pontuais para falta de manutenção, segurança e comunicação com os usuários. "Outro ponto é a nova pista de subida, um custo de mais de R$ 40 milhões por quilômetro, conta que chega a estratosférica ordem de R$ 830 milhões, valor que pode significar reajuste de pedágio e prorrogação do contrato da empresa", afirma Bernardo Rossi.

"Desconhecemos cronograma de obras, valores de investimentos e a fiscalização que a ANTT aplica. Queremos essas respostas e a revisão da tarifa de pedágio. O próprio Tribunal de Contas da União (TCU) já indicou que a tarifa precisa ser revista e para menos", completa Marcus Vinícius.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quarta-feira, dezembro 07, 2011

terça-feira, dezembro 06, 2011

Painéis luminosos abandonados na BR-040

Motoristas que trafegam pela rodovia BR 040 denunciam o abandono de três painéis luminosos de sinalização que foram deixados em uma área próxima à praça do pedágio da Concer, em Xerém, na subida da serra. Os equipamentos poderiam auxiliar os usuários da estrada, principalmente quando ocorrem engarrafamentos ou acidentes.
Para Carlos Eduardo Pereira, que precisa utilizar a rodovia diariamente, os painéis seriam uma forma de comunicação entre a concessionária e os motoristas, e poderiam auxiliar os usuários a escolher rotas alternativas em casos de bloqueio da pista. “Se houvesse um painel em funcionamento antes da praça do pedágio informando ao motorista que a BR está interditada, daria tempo de escolher outra rota, indo por Teresópolis ou por Magé, por exemplo. Mas, infelizmente, não é isso que acontece. Só vamos perceber que a rodovia está bloqueada quando nos aproximamos do acidente, ficando assim expostos a assaltos ou outros riscos”, ressaltou.
No trecho de pouco mais de 20 quilômetros entre o pedágio e o Pórtico do Quitandinha, não existe nenhum tipo de sinalização eletrônica e os poucos painéis que foram instalados não estão em funcionamento. “Em tempos de engarrafamento permanentes na nossa estrada, se esses painéis estivessem em uso, poderiam melhorar em muito a vida dos usuários. Medidas simples para facilitar o tráfego dos motoristas poderiam ser adotadas pela Concer”, concluiu Carlos Pereira.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, dezembro 05, 2011

domingo, dezembro 04, 2011

sábado, dezembro 03, 2011

sexta-feira, dezembro 02, 2011

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Corridas de táxi ficam mais caras a partir de hoje

As corridas de táxi estão mais caras a partir de hoje, mas é por pouco tempo. Seguindo uma lei municipal de 2003, os taxistas têm o direito de utilizar a chamada Bandeira 2 como a tarifa única dos seus serviços durante as 24 horas do dia no período da 1 a 31 de dezembro. O “dinheiro extra” serve como o 13º salário para a categoria. Na opinião destes profissionais, é um auxílio muito bem recebido não só por quem é dono do ponto, mas também para aqueles que recebem através de comissão ou são diaristas.
“ É pouco, mas já ajuda a fechar as contas”, comentou o taxista José Carlos Medeiros que trabalha no ponto da Rua Marechal Deodoro. Ele tem 14 anos de profissão. Além dessa medida, eles esperam que a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transporte (CPTrans) possa liberar o uso de bermudas no próximo verão.
O pedido já foi enviado à entidade. A Associação dos Taxistas de Petrópolis (Astape), presidida por Mário Guedes Ribeiro, representa a categoria na cidade. O serviço de transporte individual de passageiros, conhecido popularmente como táxi, foi regulamentado em âmbito municipal pelo Decreto 648/2003. O decreto colocou a CPTrans como responsável pelo gerenciamento, administração e fiscalização desse tipo de serviço. No dia 26 de agosto de 2011, a presidente Dilma Rousseff sancionou a lei que regulamenta a profissão de taxista.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quarta-feira, novembro 30, 2011

Sicomércio dispara contra a Concer: desrespeito à cidade

“Estou indignado com a falta de respeito que a Concer mais uma vez está mostrando com relação à cidade que mais lhe gera recursos”. O desabafo do presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Petrópolis (Sicomércio), Marcelo Fiorini, reflete a insatisfação de muitos empresários, diante da decisão da concessionária que explora o pedágio na BR-040, de, mais uma vez, iniciar obras de manutenção perto do principal acesso à cidade, nas vésperas do Natal, quando o comércio recebe o maio volume de clientes, vindos de outros municípios. A exemplo do que aconteceu no ano passado, as obras de recuperação da pista na altura do quilômetro 82 da pista sentido Juiz de Fora, vêm causando transtornos a motoristas, que, para conseguir chegar a Petrópolis, enfrentam longos engarrafamentos. Na manhã de sábado, usuários da BR-040 enfrentaram mais de um quilômetro de engarrafamento na subida da Serra por conta das intervenções, situação que vem se repetindo todos os dias, principalmente no fim da tarde.
“É um absurdo total que novamente eles estejam fazendo estas obras no período mais importante do ano para a economia da nossa cidade. Não só o comércio, mas também os hotéis e pousadas da região estão sendo prejudicados por esta obra. Isso mostra que a concessionária não tem compromisso nenhum com a cidade. Na quinta-feira, encaminhamos em conjunto com a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), uma carta à Concer solicitando que as obras sejam suspensas pelo menos neste período que antecede as festas de fim de ano, pois o comércio de Petrópolis está sendo novamente prejudicado”, afirma Fiorini.
O presidente do Sicomércio lembra que no ano passado a economia da cidade foi impactada por conta de obras que dificultaram o acesso e considera uma falta de bom censo por parte da concessionária realizar obras de manutenção neste período. “A Concer teve um ano inteiro para fazer estas obras e deixou este serviço para ser realizado justo nos meses mais importantes para o comércio da nossa cidade. Isso mostra uma falta de consideração com a cidade. No ano passado registramos uma queda de 40% nas vendas do comércio varejista em Petrópolis por causa de obras neste mesmo ponto. Tivemos notícia, naquela época, de que muitas pessoas que vinham fazer compras na Rua Teresa, por exemplo, depois de passar horas presas ao engarrafamento, acabavam desistindo e retornando ao Rio. Não bastasse o movimento cada vez maior de carretas de grande porte, que deveriam ter horário de circulação restrito, por conta dos transtorno que causam ao trânsito, ainda temos agora estas obras”, critica.
Marcelo Fiorini informou que além de encaminhar uma carta à Concer, o Sicomércio vem acionado também autoridades municipais com o objetivo de mobilizar forças para evitar prejuízos à cidade. “Fizemos contato com o prefeito na sexta-feira, pedindo que ele intervenha junto à Concer. Encaminhamos também ofícios a todos os vereadores, reivindicando apoio. Precisamos unir forças em Petrópolis para cobrar que a Concer passe a respeitar a nossa cidade”, finaliza.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

terça-feira, novembro 29, 2011

domingo, novembro 27, 2011

sábado, novembro 26, 2011

ANTT e TCU convocados para discutir problemas da BR-040

O diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo, foi convocado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) para audiência pública no próximo dia 8. A audiência foi marcada pela Comissão de Transportes da Alerj a pedido do deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB) e é um desdobramento da reunião realizada em setembro, reunindo usuários, empresas e órgãos públicos cobrando melhorias da Concer, concessionária que administra os 180 quilômetros da Rio-Petrópolis-Juiz de Fora. O Tribunal de Contas da União (TCU), que já determinou que a ANTT reveja a tarifa de pedágio da estrada, também foi convidado.
“Nesse encontro vamos cobrar o cumprimento do contrato entre a União e a Concer item por item”, antecipa Bernardo Rossi.
Ainda que tenha comparecido à audiência, em setembro, e se comprometido a cumprir pelo menos sete ações pontuais – principalmente segurança e manutenção das pistas –, a concessionária não interveio com medidas que diminuíssem os acidentes e o fechamento das pistas de subida e descida da serra.
“Carretas tombadas continuam uma constante assim como intermináveis engarrafamentos. A Serra Velha virou uma rota de fuga porque é impossível trafegar com segurança e tempo hábil pelas pistas de subida e descida da Serra na BR-040”, completa o deputado.
Os deputados Marcus Vinícius (PTB), Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) e Átila Nunes (PSL) já confirmaram presença na audiência. “Como parlamentares e como usuários da estrada”, antecipa Marcus Vinícius. O petebista, que sobe e desce a serra todos os dias, cobra que a concessionária cumpra o contrato. “A tarifa a R$ 8 é uma das mais caras do país sem a contrapartida de uma estrada sinalizada e iluminada, que é o básico”, afirma. Para Átila Nunes, presidente da Comissão de Meio Ambiente da Alerj, a ocupação irregular da estrada também é evidente colocando moradores e motoristas em risco. “Na primeira audiência, o presidente da Concer, Pedro Jonsson, disse os usuários que se sentem lesados devem procurar a Justiça. É a prova de total desrespeito”. Para Luiz Paulo, a economia da cidade é duramente afetada com tarifa alta e uma estrada sem condições adequadas de tráfego e segurança. “O poder concedente tem de fiscalizar e pode e deve suspender a concessão se não houver serviço adequado”.
Parlamentares querem dados precisos sobre quem paga a duplicação da serra: governo, Concer ou usuários?
A Concer orçou em R$ 830 milhões a nova pista de subida da serra, mas não apontou ainda quem vai pagar a conta. “Não está claro quem vai pagar essa obra: se o usuário, por meio do aumento do pedágio, se o governo federal ou se a concessionária usando o artifício de mais 17 anos operando a via. O prazo de conclusão é previsto para 2014, mas não sabemos de onde virão os R$ 830 milhões estipulados. O poder concedente da exploração da rodovia, no caso a ANTT, tem de responder isso”, afirmou Bernardo Rossi.
Para o parlamentar, não há possibilidades de se iniciar uma obra sem saber primeiro de onde virão os recursos e qual o prazo que levará. “A concessionária tem uma Licença Prévia do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), mas para começar as obras tem de cumprir um organograma com 21 programas para garantir a preservação do Meio Ambiente. O Ibama está sendo criterioso, fazendo a sua parte. Cabe à ANTT fazer a dela”.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

sexta-feira, novembro 25, 2011

TCU manda ANTT rever tarifa de pedágio

Por considerar abusiva a tarifa de pedágio praticada por algumas concessionárias, entre as quais a Concer, que explora a BR-040, o Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) adote métodos adequados na recomposição do equilíbrio econômico-financeiro nos contratos da primeira etapa do programa de concessões de rodovias federais. “Os contratos de concessão se encontram, há vários anos, em visível desequilíbrio econômico-financeiro, o que prejudica e onera os usuários do serviço público, com tarifas indevidamente aumentadas”, argumentou o ministro Walton Alencar Rodrigues, relator do processo.
De acordo com o relatório, a nova metodologia deverá ser utilizada para eventos decorrentes de investimentos não previstos originalmente nos encargos das concessionárias, e no remanejamento ou adequação, com aumento de valor, de investimentos previstos originalmente. Além da Concer, os contratos de concessão foram celebrados ainda com a Concessionária da Rodovia Presidente Dutra (NovaDutra), Concessionária Rio-Teresópolis S.A. (CRT), Concessionária da Ponte Rio-Niterói S.A. (Ponte) e Concessionária da Rodovia Osório-Porto Alegre (Concepa).
No documento, o relator acrescenta que nessas concessões rodoviárias está ameaçado o princípio fundamental das concessões, a modicidade tarifária, premissa da adequação do serviço público concedido, expressamente prevista na legislação. “A tarifa de pedágio cobrada do usuário deve ser apenas suficiente para remunerar adequadamente a prestação do serviço, garantindo sua continuidade e qualidade, com os lucros normais do empreendimento, sem, porém, prover o acréscimo de lucros exorbitantes à concessionária, mediante novas obras, realizadas muito posteriormente aos contratos, remuneradas com taxas incondizentes com o mercado”, considerou o ministro.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quinta-feira, novembro 24, 2011

quarta-feira, novembro 23, 2011

IPTU mais caro para imóveis abandonados

A implantação do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) progressivo pode acontecer até o fim de 2012, com a aprovação pela Câmara Municipal do Plano Diretor. O anúncio foi feito pelo prefeito Paulo Mustrangi durante o seminário Visões do Futuro: potencialidades e desafios da Região Serrana, promovido pela Firjan e realizado na manhã de ontem no Teatro Dom Pedro. De acordo com o prefeito, o projeto que cria o IPTU progressivo será incluído no Plano Diretor Municipal. “A intenção é que o plano seja aprovado até o fim do ano que vem. Estamos fazendo um plano completo, por isso a demora para a sua finalização”, informou o prefeito.
O projeto que cria o IPTU progressivo foi indicado e aprovado pela Câmara em 2009, pelo vereador Wagner Silva. De acordo com o projeto, a taxa irá incidir sobre terrenos e imóveis vazios, edificações industriais ou comerciais, de construções unifamiliar ou multifamiliar que estejam em ruínas, abandonados e que não cumpram a função social da propriedade. Segundo o texto, no primeiro ano em que o imóvel estiver vago haverá um acréscimo de dois por cento no IPTU, no segundo ano quatro por cento, e assim por diante, acrescendo em 2% a cada ano que passar.
De acordo com o prefeito, o preço do imposto pode dobrar de preço dependendo da situação de cada imóvel. Mustrangi citou como exemplo o prédio da antiga fábrica Dona Isabel, no Alto da Serra. Segundo ele, o local pode ser utilizado como estacionamento e melhorar assim a estrutura da Rua Teresa, oferecendo maior comodidade e conforto para os consumidores do pólo de moda. “É inadmissível um espaço como aquele ocioso. Não podemos admitir”, frisou.
Além da antiga fábrica Dona Isabel, outros imóveis também podem ter aumento na taxa do IPTU. Entre eles, o prédio do Cinema Petrópolis, no Centro Histórico; a fábrica São Pedro de Alcântara, na Rua Washington Luiz; a Safira, na Duarte da Silveira; a Casa de Franklin Sampaio, na Praça da Liberdade; e o prédio da Rocca, no Bingen. Todos esses imóveis estão abandonados e apresentam avançado estado de degradação.
A situação do Cinema Petrópolis, por exemplo, já foi alvo de denúncias e reclamações de institutos de preservação e foi assunto de diversas reportagens da Tribuna. No antigo prédio, o telhado está quebrado e na fachada as infiltrações são visíveis. Outro imóvel que também está em péssimo estado de conservação é a fábrica São Pedro de Alcântara, na entrada da cidade. Apesar de parte do imóvel estar sendo utilizada como estacionamento, o estado de abandono é criticado pela população e autoridades, inclusive a chaminé da fábrica estaria condenada por engenheiros.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

terça-feira, novembro 22, 2011

segunda-feira, novembro 21, 2011

domingo, novembro 20, 2011

sábado, novembro 19, 2011

sexta-feira, novembro 18, 2011

Inea autoriza obra que invade leito do Rio Santo Antônio, em Itaipava

Em meio à polêmica para a retirada de centenas de moradores da chamada área de exclusão delimitada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) após as chuvas de janeiro, a liberação de uma licença do órgão estadual para a construção de um muro em uma propriedade de alto padrão às margens do Rio Santo Antônio vem causando revolta entre moradores da região e mobilizou autoridades municipais. O muro desabou com as chuvas de janeiro e está sendo reconstruído dentro do Rio Santo Antônio. No dia da enxurrada, ele teria criado uma barreira e contribuído para aumentar o alagamento em casas na Estrada do Gentio. Levado pela chuva, ele deixou instável a área em torno de uma piscina de cerca de 2 mil litros, que hoje é motivo de preocupação para os moradores. “Se vier uma outra chuva e essa piscina descer, ela vai entupir o rio e provocar uma tragédia”, disse um empresário da região.
Denunciada por moradores, a construção que é de responsabilidade de um morador da Estrada das Arcas chegou a ser embargada por três vezes pelo secretário municipal de Meio Ambiente, Leandro Vianna. Em uma das vezes, o secretário afirmou aos responsáveis que acionaria a Polícia em caso de descumprimento do embargo. Ao voltar ao local, na sexta-feira, fiscais foram surpreendidos pela apresentação de uma autorização do Inea e não tiveram como impedir a construção. Segundo o secretário, os fiscais do município foram informados que a autorização ambiental AAIN018003, foi conseguida do Inea por meio do processo E07/159.208/2011.
Além da fundação do muro estar sendo construída dentro da caixa do rio, outro detalhe chamou a atenção do secretário de Meio ambiente: o imóvel em questão estaria na área vermelha no mapeamento do Inea, ou seja, estaria dentro da faixa de exclusão. “A secretaria tem sido atuante na fiscalização. Neste caso, estivemos lá quatro vezes. A última delas na sexta-feira. Diante da apresentação do licenciamento do Inea, não tivemos mais como impedir a construção do muro. Da forma como está hoje, aquela piscina de fato representa um risco. No entendimento da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, ela deveria ser demolida e os escombros retirados de lá. Principalmente porque aquele imóvel está na faixa de exclusão, então ele vai ter que sair dali, assim como está sendo feito com os moradores da Estrada do Gentio, por exemplo. Não conseguimos entender porque autorizar a construção de um muro em uma casa que está na faixa vermelha”, afirmou o secretário de Meio Ambiente, Leandro Vianna.
Indagado sobre a questão, o Inea não informou, até o fechamento desta edição, o motivo da construção do muro ter sido autorizada.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quinta-feira, novembro 17, 2011

quarta-feira, novembro 16, 2011

terça-feira, novembro 15, 2011

Petrópolis lança campanha contra Diabetes

A doença mata uma pessoa a cada 8 segundos, e não discrimina entre jovens ou idosos, pobres ou ricos, homens ou mulheres. É uma epidemia mundial, cujo dia (14) é divulgado em todo o mundo, envolvendo mais de 200 associações em 160 países.

Para apoiar a iniciativa, a Coordenação de Programas de Saúde Pública da Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis promove palestras, campanhas informativas e atividades para crianças e adultos, portadores ou não do diabetes, a partir do dia 14.

Segundo a Dra. Adriana de S. Thiago Papinutto, Coordenadora do Programa de Diabetes no município, “a doença já afeta cerca de 246 milhões de pessoas em todo o mundo” – 6.629 delas em Petrópolis, cadastradas no Sistema Único de Saúde (SUS).

A estimativa é que, até 2025, esse número aumente para 380 milhões. No Brasil, a ocorrência média de diabetes na população adulta (acima de 18 anos) é de 5,2%, o que representa 6,4 milhões de pessoas.
Investir em uma alimentação rica em fibras e em atividades físicas é a receita para prevenir uma das principais causas de mortalidade, insuficiência renal, doenças cardiovasculares e cegueira no mundo. Pessoas acima de 45 anos, com sobrepeso e hipertensão arterial devem ficar ainda mais atentas.

Sede excessiva, rápida perda de peso, fome exagerada, cansaço inexplicável, muita vontade de urinar e má cicatrização são alguns dos sintomas que, quando aparecem ao mesmo tempo, podem indicar o surgimento da doença. Neste caso, um médico deve ser consultado para orientar os exames adequados.

Programação em Petrópolis


Dia 16/11/2011 às 16h – Mesa redonda: “Viver bem com o diabetes”
Local: Auditório do Hospital Alcides Carneiro – Corrêas
Público-alvo: portadores de diabetes

Dia 18/11/2011 – das 9h às 16h – Campanha em Petrópolis
Local: Praça D. Pedro e Praça de Corrêas
Atividades: exibição de cartazes e vídeos, medição da glicose no sangue, distribuição de folhetos informativos, jogos e brincadeiras para as crianças.

Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, novembro 14, 2011

Campanha pela recuperação do Belvedere

Motivo de boas lembranças para aqueles que viveram seus tempos áureos, o Mirante Belvedere – às margens da BR-40 – há anos convive com o abandono. O prédio em estilo futurista, que se assemelha a um disco voador e é também conhecido como “pé de palito”, foi construído entre 1958 e 1959. Limpezas da área pavimentada e corte do mato e gramado ao seu redor minimizam, mas não escondem a falta de cuidados com a construção, que tem nas pichações as marcas da degradação. Quebrados, os vidros que circundavam o disco desapareceram; as paredes – inclusive na parte superior da estrutura – estão pichadas. Os banheiros, que ficam no térreo, foram fechados por uma parede, o que não conteve a ação de vândalos.
O mirante tem uma vista deslumbrante e área ampla para estacionamento. O prédio, que poderia abrigar um restaurante ou algum outro empreendimento, hoje está sob a responsabilidade da concessionária que administra a rodovia Rio-Petrópolis-Juiz de Fora (Concer). Questionada sobre algum possível projeto para o local, a Concer não encaminhou nenhuma informação até o fechamento desta edição.
Cenário para novelas e filmes nacionais – como o brasileiro Banana Split – e também de produções internacionais – como o francês L’Homme de Rio, com Jean-Paul Belmondo – até hoje o imponente imóvel tem como certeza apenas o abandono.
Impressionado com o estado do prédio, há cerca de dois anos o jornalista Flávio Gomes iniciou uma campanha pela recuperação do Belvedere e tem esperança de ver, um dia, o antigo ponto turístico movimentado novamente. “Tenho a lembrança de, ainda criança, ir ao Belvedere com meus pais. É lamentável que um espaço como aquele esteja abandonado desta forma. Lamento muito todas as vezes que passo por ali e vejo todo aquele pratrimônio abandonado”, disse.
Parte da história dos bons tempos do Belvedere está registrada em um trabalho disponível no acervo da Biblioteca Municipal de Petrópolis. Além de informações sobre a construção, o documento traz relatos de pessoas que ainda na infância visitaram o mirante e guardam na lembrança recordações tão doces quanto os mil folhas de creme, amanteigados, chocolates e refrigerantes saboreados no local ainda no início dos anos 60.
“Acessando a palavra “Belvedere de Petrópolis” em pesquisas na internet observamos várias comunidades que narram suas passagens e recordações através de depoimentos e fotografias que nos levam a bons tempos onde havia segurança para parar e apreciar a magnífica paisagem que circundava o famoso Mirante – Disco-Voador ou Pé Palito, como falavam. Eu mesma muitas vezes parei com minha família vindo do Rio de Janeiro no intuito de visitar a cidade de Petrópolis e recordo que meu pai parava seu fusca bege no estacionamento, onde eu e meu irmão corríamos para a lanchonete e nos deliciávamos com as famosas mil-folhas de creme ou de chocolate que a Pavelka produzia acompanhadas de um gelado guaraná, depois descíamos para o famoso parquinho onde meu irmão brincava no escorregador, balanços e no carrossel de cavalinhos de madeira coloridos, minha mãe sempre acabava por lavar nossa mãos e rosto na também famosa fonte de três estruturas em formato de vitória régia”, conta Mariza da Silva Gomes, no trabalhos elaborado para o acervo da Biblioteca.
“Meu pai era inspetor da polícia Rodoviária Federal, e sempre levava para casa os famosos doces mil-folhas e as bombas de chocolate que carinhosamente eram acondicionadas por D. Helene Pavelka (gerente do local). Lembro também que uma vez ele trouxe um pratinho de porcelana com sua foto estampada em frente ao carro da polícia que era confeccionado no próprio local por um japonês”, conta o filho de um policial em um dos relatos registrado no documento.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

sábado, novembro 12, 2011

sexta-feira, novembro 11, 2011

Feriado: BR-040 funciona em esquema especial

A BR-040 vai operar em esquema especial durante o feriado da Proclamação da República. O reforço no atendimento começa na sexta-feira, dia 11, e se estende até terça, 15. A Concer aumentará o número de atendentes nas praças de pedágio e de reboques para a remoção de veículos com algum tipo de pane. A previsão é que 287 mil veículos utilizem a BR-040 no período. O trecho da rodovia administrado pela Concer vai de Juiz de Fora, em Minas Gerais, ao Rio de Janeiro, totalizando 180,4 quilômetros.

Os dias de maior movimento na rodovia durante o feriadão tendem a ser o sábado (12), domingo (13) e a terça-feira (15). A Concer recomenda viagens em horários de menor movimento na rodovia, conforme quadro abaixo.

Nas três praças de pedágio da rodovia, a Concessionária colocará em ação 65 papa-filas, dando mais agilidade ao fluxo de veículos que passa pelas vias de pagamento. A equipe reforçará o atendimento dos arrecadadores que ficam nas cabines de pedágio. As praças ficam situadas em Duque de Caxias (km 104), Areal (km 45) e Simão Pereira (km 816, em Minas Gerais). Em cada uma delas, o motorista conta com o posto do Serviço de Informação ao Usuário, espaço climatizado que oferece água gelada, café, banheiros e atendentes treinados que fornecem informações em geral sobre a rodovia. O serviço funciona de segunda a segunda, 24 horas por dia.

Já o Centro de Controle Operacional aumentará o número de reboques para remover veículos com pane mecânica, principalmente em trechos de maior circulação de usuários, como na Baixada Fluminense e Serra de Petrópolis.

O motorista deve redobrar a atenção em trechos da rodovia em meia pista por causa de obras: em Itaipava (distrito de Petrópolis) no km 54/RJ, e em Areal, no km 35/RJ. Obras de contenção de encostas ao longo da rodovia também causam eventuais interdições de acostamentos, o que também exige maior atenção dos usuários.

Em caso de necessidade de atendimento médico ou mecânico na rodovia, o motorista deve acionar a Concessionária através da Central de Atendimento ao Usuário (0800-282-0040). Portadores de deficiência auditiva e de fala devem ligar para 0800-281-0041. O serviço funciona 7 dias na semana, 24 horas por dia, assim como a vistoria realizada pelos inspetores de tráfego da Concer em toda a rodovia. Tanto as centrais como o www.concer.com.br informam ainda as condições de trânsito e clima ao longo da BR-040.

A Concessionária recomenda ainda que o motorista respeite a sinalização e os limites de velocidade, que variam ao longo da rodovia, e que verifique as condições do veículo antes de iniciar a viagem, com atenção ao bom funcionamento de freios, faróis e conservação dos pneus, entre outros itens. Para fazer contato com o serviço de emergência da Polícia Rodoviária Federal, o usuário deve ligar para 191.



Evite horários de maior movimento na BR-040:



Dia 11 – entre 16h e 19h

Dia 13 – entre 9h e 11h

Dia 14 – entre 15h e 17h

Dia 15 – entre 15h e 17h

Fonte: Tribuna de Petrópolis

quinta-feira, novembro 10, 2011

terça-feira, novembro 08, 2011

Pendências junto ao Ibama atrasam construção da nova subida da serra

Anunciada pela Concer para começar no fim do mês de julho, a construção da nova pista de subida da BR-040 – que está prevista no contrato de concessão da estrada – ainda não saiu do papel. A previsão é de que as obras se estendam por quatro anos. Em junho deste ano, a concessionária que administra a rodovia Rio-Petrópolis- Juiz de Fora (Concer) conseguiu a Licença Prévia do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O documento, no entanto, não autoriza o início das obras, nem mesmo a supressão de vegetação. Tais medidas poderão ser tomadas somente após o cumprimento de condições específicas, entre as quais o cumprimento de um plano básico ambiental, contendo o detalhamento de 21 programas. Entre estes estão: o monitoramento ambiental, de fauna e flora; recuperação de áreas degradadas; programas de saúde, meio ambiente e segurança; ordenamento territorial; desapropriação e reassentamento; melhoria de travessias urbanas, entre outros programas. Entre os itens a ser cumpridos estaria também o levantamento cartográfico e disponibilização de imagens aérea, a ser utilizadas no planejamento territorial da região.
A obra estava prevista para começar em 2013, mas desde o ano passado a Concer vem se mobilizando para antecipar para 2011 o início das intervenções. O processo de licenciamento para a obra vem sendo acompanhado pela procuradora da República Vanessa Seguezzi, que instaurou um procedimento no Ministério Público Federal e vem acompanhando todas as etapas de licenciamento da obras. As licenças ambientais são necessárias, uma vez que de acordo com o projeto apresentado pela Concer o traçado da nova estrada deverá cortar áreas de preservação permanentes que fazem parte de Unidades de Conservação Federais como a Reserva Biológica do Tinguá e o Parque Nacional da Serra dos Órgãos.
A construção da nova pista de subida será feita a partir da duplicação da atual pista de decida da serra. O projeto foi apresentado pela Concer em audiência pública em setembro do ano passado, em Itaipava. A discussão pública do assunto foi uma das etapas necessárias, para que o Ibama pudesse emitir o licenciamento ambiental, solicitado pela Concer.
A autorização para a duplicação da rodovia já foi concedida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A construção da nova pista está orçada em aproximadamente R$ 700 milhões. A nova estrada contará com acostamentos e deverá melhorar os acessos às comunidades existentes às margens da rodovia.
A proposta apresentada pela Concer em audiência pública gerou polêmica na cidade. Representantes do Instituto Civis, por exemplo, consideraram, na época, que muitos pontos não puderam ser esclarecidos e propôs que sociedade e representantes do poder público deveriam unir forças para cobrar esclarecimentos da Concer. “Existem várias questões a ser discutidas, como o impacto ambiental da obra e o cuidado que será necessário com a atual pista de subida, que de acordo com o projeto apresentado pela Concer será transformada em uma estrada parque mas que precisará de uma fiscalização forte, para evitar a ocupação irregular”, considerou na época o presidente do Civis, Mauro Correa.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, novembro 07, 2011

domingo, novembro 06, 2011

sábado, novembro 05, 2011

Sinto vergonha de mim

Sinto vergonha de mim
por ter sido educador de parte desse povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o "eu" feliz a qualquer custo,
buscando a tal "felicidade"
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pela passividade em ouvir,
sem despejar meu verbo,
a tantas desculpas ditadas
pelo orgulho e vaidade,
a tanta falta de humildade
para reconhecer um erro cometido,
a tantos "floreios" para justificar
atos criminosos,
a tanta relutância
em esquecer a antiga posição
de sempre "contestar",
voltar atrás
e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer...

Tenho vergonha da minha impotência,
da minha falta de garra,
das minhas desilusões
e do meu cansaço.
Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir meu Hino
e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo brasileiro!

"De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem- se os poderes
nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
A rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto"
(Cleide Canton/Rui Barbosa)

sexta-feira, novembro 04, 2011

quinta-feira, novembro 03, 2011

Trajeto Ptropolis-Castelo Ficara 30 minutos mais longo

O aumento no tempo de viagem é consequência de mudanças no trânsito no Rio por causa de obras na Perimetral. / Roque Navarro
A partir deste sábado, dia 5, os usuários da Linha Castelo devem preparar-se para as mudanças nos itinerários das linhas intermunicipais que trafegam pela Zona Portuária do Rio de Janeiro. As alterações foram anunciadas na semana passada pela Prefeitura do Rio e a data deve ser confirmada até a próxima sexta-feira, dia 4. As mudanças no trânsito são consequência das obras do projeto Porto Maravilha, visando as Olimpíadas de 2016.
A revitalização da região prevê a demolição do Elevado da Perimetral – entre a Rodoviária Novo Rio e as proximidades da Avenida Presidente Vargas – e a ampliação da Avenida Rodrigues Alves (via localizada abaixo do elevado), tornando-se a nova via expressa de entrada e saída da cidade. De acordo com o projeto, uma nova malha viária será entregue à região portuária, com praças, 17 quilômetros de ciclovia, museus e lojas.
O projeto também prevê a implantação do sistema de Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT). O sistema contemplaria não só a região do Porto como também a área central, abrangendo pontos de grande circulação como a Avenida Rio Branco, a Praça XV e o Aeroporto Santos Dumont. O anúncio da revitalização e alterações no trânsito e tráfego na região causou alvoroço entre os usuários das linhas intermunicipais que utilizam a Zona Portuária e fazem parada no Terminal Rodoviário Menezes Cortez. Correram boatos de que o terminal seria desativado e os ônibus não poderiam mais trafegar pela região.
Entre as linhas que seriam afetadas estaria a Castelo x Petrópolis. Há cerca de três meses, surgiram os boatos do cancelamento da linha, mas não foram confirmados pela Prefeitura do Rio. Em setembro, novos rumores surgiram e de acordo com o gerente administrativo da empresa Única/Fácil, José Antônio Peixoto, definições sobre o trânsito na Zona Portuária do Rio seriam definidas até o fim do mês passado. Segundo o diretor da empresa Única/Fácil, Luiz Assumpção, as alterações no trânsito anunciadas pela Prefeitura do Rio no início da semana não impedirão que a linha Castelo continue a trafegar, mas ele ressalta que haverá transtornos para os usuários, uma vez que as viagens podem ficar até 30 minutos mais longas. “Toda a região está passando por obras, e com essas mudanças nos itinerários podem haver atrasos. Vai ser preciso ter paciência”, frisou Luiz, acrescentando que, por enquanto, os ônibus continuarão realizando o embarque e desembarque no Terminal Menezes Cortez. O diretor da Única garantiu que a linha continuará operando sem alterações nos horários e nos dias. “Acredito que enquanto a Perimetral não for demolida, o que deve acontecer só em 2013, vamos continuar trafegando normalmente”, comentou Luiz Assumpção.  As alterações no trânsito previstas para acontecer neste sábado incluirão as ruas Mayrink Veiga, Camerino, Primeiro de Março, Acre, Dom Gerardo, Alcântara Machado, Cortines Laxe, Beneditinos, Visconde de Inhaúma, Sacadura Cabral e Conselheiro Saraiva, além das avenidas Marechal Floriano e Rio Branco. Fonte: Tribuna de Petropolis

quarta-feira, novembro 02, 2011

Serra Velha vira rota de fuga da BR-040

Os 25 quilômetros da Serra da Estrela que separam Petrópolis de Duque de Caxias estão sendo fundamentais para motoristas que veem na "Serra Velha" a única opção para escapar dos riscos, acidentes e engarrafamentos constantes na BR-040, pista de subida. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) conclui limpeza e capina em toda a extensão da estrada, a BR-107, atendendo indicação do deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB). O pedido foi feito ao órgão em março e também decorria de medidas para reestruturar a cidade pós chuvas de janeiro. Com a limpeza e aplicação de paralelos e asfaltos em alguns trechos a via está mais larga e mais segura e está absorvendo o tráfego de pelo menos oito mil veiculos ao dia, mais do que o dobro do usual.

"Mais do que nunca, a estrada velha - uma das mais antigas do país que começou a surgir em 1724 - está sendo usada, só que como rota de fuga da BR-040 que fecha sem qualquer aviso diante de graves acidentes com veículos de carga. A estrada da Serra da Estrela se tornou a opção mais segura do momento", aponta.

Em cinco dias - entre 27 e 31 de outubro - foram três graves acidentes que fecharam por horas a estrada. No mais recente, na segunda-feira, um caminhão emparelhou com outro veículo transportando refrigerantes, para evitar que a carga caísse na pista. Não houve feridos, mas a estrada ficou totalmente fechada até que os caminhões fossem retirados. Foram cinco quilômetros de engarrafamento que se estendeu até o pedágio, em Xerém, e mais de três horas para chegar à Petrópolis.

Excesso de peso e velocidade, uma pista sem manutenção, iluminação e sinalização, aliados à falta de fiscalização tornaram a BR-040, pista de subida, um risco. "Sem contar que não há como prever quanto dura uma viagem. Um percurso feito em 25 minutos ou menos agora dura duas, três horas", afirma Bernardo Rossi.

Ainda que o DER tenha atendido o pedido e realizado melhorias na Serra Velha da Estrela, Bernardo Rossi está solicitando que o órgão reveja a estrada - e promova mais melhorias - como o principal meio de acesso à Petrópolis. A estrada é tombada pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (INEPAC) e o parlamentar solicita um projeto que alie mobilidade e preservação.

"Existe e apoiamos o projeto da volta do trem à Serra Velha, mas até que ele seja colocado efetivamente em prática temos de cuidar da Serra da Estrela como opção viável para acessar Petrópolis. Já pedimos mais intervenções e também policiamento", completa Bernardo Rossi.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

terça-feira, novembro 01, 2011

Aumento no número de vereadores pode custar caro

Aumentar de 15 para 21 o número de vereadores, como pretendem alguns vereadores e partidos, vai aumentar em quase R$ 2 milhões os gastos anuais da Câmara de Petrópolis, apenas com salários. Cada vereador tem direito a ter sete assessores em seu gabinete, com custo salarial mensal de R$ 17.015,88, além do salário do vereador, hoje de R$ 9.288,03. Se a Câmara aprovar o aumento de mais seis cadeiras, passando de 15 para 21 vereadores, o legislativo municipal passaria a ter mais 42 assessores, com um custo mensal de R$ 102.095,28, e em 12 meses, mais o 13º salário, o custo seria de R$ 1.327.238,64.
Além do custo salarial, cada novo gabinete teria um gasto com telefone fixo, celular, gasolina, papel, canetas, xerox, cafezinho. Seria necessário ainda a compra de seis carros (sendo que cada um dos 15 Voyage 1.6, adquiridos no ano passado, custou para a Câmara R$ 46.275 mil) e também mais seis motoristas com salário em torno de R$ 700, contratados pela empresa que assumiu a terceirização dos serviços na Câmara.
Para o presidente da Câmara, vereador Paulo Igor (PMDB), o aumento de vereadores aumenta os gastos na Câmara e por isso defende que sejam mantidas as 15 cadeiras no Legislativo municipal. Além de apontar o aumento nos gastos, o vereador afirma que o seu posicionamento está fundamentado na vontade popular, “que não quer o aumento e vem se manifestando através de e-mails e mensagens nas redes sociais”.
Uma das páginas no Facebook – Contra o aumento de vereadores em Petrópolis – que mantém uma votação se as pessoas aprovam ou não o aumento, 241 pessoas votaram contra e 22 são favoráveis. A mesma página está fazendo outra enquete, sobre a consulta popular, e até o momento 80 pessoas são favoráveis e apenas três disseram ser contra, afirmando que cabe aos vereadores decidir.
Nesta e em outras páginas, os comentários da maioria dos internautas são contra o aumento, com declarações de que os vereadores deveriam trabalhar mais e que a Câmara deveria ter mais qualidade. Por outro lado, as pessoas favoráveis ao aumento de vereadores argumentam apenas que a Câmara deve cumprir a Emenda Constitucional 58, que determina o número máximo de vereadores, que seria 21, já que Petrópolis está na faixa de 160 a 300 mil habitantes.
Um dos defensores deste pensamento é o vereador Osvaldo do Vale (Vadinho/PSB), que defende o posicionamento de seu partido, afirmando que o número mínimo seria 19 e não 15. “É importante esclarecer que a faixa anterior a 21 é 19 para os municípios com 120 a 160 mil habitantes. No meu entender, este seria o número mínimo para Petrópolis e não 15, cuja faixa é de 50 a 80 mil habitantes”, afirmou Vadinho.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, outubro 31, 2011

domingo, outubro 30, 2011

sábado, outubro 29, 2011

sexta-feira, outubro 28, 2011

II Encontro Imperial de Viaturas Militares Antigas

O Imperial Jeep Club irá promover uma verdadeira “invasão” ao Parque de Exposições de Itaipava, entre os dias 4 e 6 de novembro — de sexta feira a domingo. Segunda Guerra Mundial, Guerra da Coreia, Guerra do Vietnã... importantes conflitos que marcaram diversos momentos da história recente da humanidade, serão lembrados através de viaturas militares dos mais variados modelos, usos e anos de fabricação, todos muito bem preservados.

A 2ª edição do Encontro Imperial de Viaturas Militares Antigas acontece no coração do mais charmoso e famoso distrito de Petrópolis. São aguardados expositores não apenas da cidade serrana fluminense, mas de todo o estado do Rio de Janeiro e também de outros estados brasileiros. O CVMARJ — Clube de Veículos Militares Antigos do Rio de Janeiro — promete levar ao evento um bom número de viaturas de seus associados.

Os expositores terão a oportunidade de conhecer veículos das mais diversas categorias e tamanhos, como jipes e caminhões — e seus acessórios e armamentos autênticos — além de outros equipamentos que fizeram e fazem parte do fascinante mundo militar.

Presença confirmada da réplica do Kübelwagen — veículo baseado no Volkswagen e criado pelos Nazistas durante a II Guerra Mundial. A réplica foi projetada e construida de forma artesanal por Franklin Lenneberg, em sua própria residência, em Petrópolis. Trabalho considerado de altíssima qualidade por quem conhece o assunto.

O II Encontro Imperial de Viaturas Militares Antigas tem o apoio da Prefeitura Municipal de Petrópolis — através da Fundação de Cultura e Turismo — e da ABPVM — Associação Brasileira de Preservação de Viaturas Militares, que congrega seis clubes do gênero em atividade no país.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quinta-feira, outubro 27, 2011

Nas áreas atingidas pela chuva, uma enxurrada de críticas às autoridades

Moradores e empresários que têm imóveis dentro da chamada “área de exclusão” delimitada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) após as chuvas de janeiro estão revoltados com a forma como órgãos do estado vêm tratando da situação e já começam a se mobilizar pensando em fazer uma manifestação em frente ao escritório da Casa Civil, montado no Shopping 2000, em Itaipava. “Eles marcaram e fotografaram as casas, as pessoas entregaram todos os documentos solicitados, mas não receberam nenhum documento que comprove isso, nem explicações sobre o que vai acontecer. Eles vieram até aqui, entregaram um papel com a relação de documentos, as pessoas entregaram tudo, mas não receberam sequer um protocolo. Ninguém tem nem mesmo como provar que entregaram o que foi pedido. Outro problema é o valor que estão oferecendo como indenização para moradores do Gentio, por exemplo, que é absurdo. Algumas pessoas já consultaram advogados e foram orientadas a exigir o protocolo para que possam de alguma forma ter acesso aos seus processos”, explicou o presidente da Associação de Moradores do Vale do Cuiabá e morador do Buraco do Sapo, José Quintela.
Empresários visitados ontem pelas equipes também ficaram indignados. “Eles se apresentaram como funcionários do estado, da ação social, apresentaram um mapa feito pelo Inea e nos entregaram um papelzinho, uma xerox, com a relação de documentos pessoais que devemos entregar, mas isto não é um documento e nem está explicado ali para que eles querem nossos documentos. Quando perguntamos eles informaram que estão fazendo um cadastramento porque a empresa está dentro da faixa de exclusão. Disseram que se quisermos consultar o mapa, ele está disponível no site do Inea e que nossa documentação será encaminhada a Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado). Eles dizem que devemos entregar nossos documentos e que posteriormente seremos procurados pelo Inea. É uma absurdo o que estão fazendo, não podemos entregar os nossos documentos pessoais sem saber exatamente qual é a finalidade disso e sem receber nenhum documento que comprove isso”, reclama uma empresária da região. Como resposta aos questionamentos, foi informada que as medidas estão sendo adotadas com base em decretos do Estado (Decretos 41.148/2008 e 41.294/2008).
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quarta-feira, outubro 26, 2011

terça-feira, outubro 25, 2011

domingo, outubro 23, 2011

sábado, outubro 22, 2011

sexta-feira, outubro 21, 2011

IEF quer recolher macaco criado há 31 anos por família em Petrópolis

Aos 31 anos, Chiquinho, um macaco da espécie prego, criado pelo restaurador Carlos Henrique Rabello Lima em uma propriedade na região dos distritos, é alvo de uma disputa judicial que já se arrasta há três anos. Trazido com apenas um mês pelo pai do restaurador de uma aldeia indígena no Estado do Maranhão, antes mesmo da criação de legislações ambientais que proíbem a criação de espécies da fauna silvestre em cativeiro, o macaco viveu com a família em Petrópolis durante 28 anos até ser descoberto por fiscais do Instituto Estadual de Florestas (IEF).
Em 2008, após uma denúncia anônima, o animal foi apreendido pelos fiscais e levado para um centro de triagem em Seropédica, no Rio de Janeiro, onde permaneceu por 10 dias até ser devolvido ao dono por meio de uma liminar judicial. Desde então, o animal que hoje está com 31 anos, é alvo de um embate judicial para definir se ele deve ser devolvido à fauna, levado para um zoológico ou se continua sob a guarda da pessoa que cuidou dele desde o primeiro mês de vida.
“Conseguimos uma liminar judicial para que meu cliente fosse depositário fiel do Chiquinho, até o fim do processo. Fomos buscá-lo no Centro de triagem em Seropédica e o encontramos ao relento, todo molhado e sem comida. O pêlo dele estava solto, caindo. Levamos no veterinário e verificamos que ele tinha ficado anêmico. Ele vive há 31 anos com a família do meu cliente, não é mais um animal silvestre, não tem condições de sobreviver sozinho na natureza. Ele voltou para a casa do meu cliente, mas o IEF recorreu”, explica a advogada Raquel Gall Rodrigues Rabello.
No último dia 10, a 16ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) determinou que o macaco Chiquinho fosse entregue ao zoológico, aos cuidados dos órgãos de proteção dos animais silvestres. Segundo o TJ-RJ, ele vivia na residência sem autorização e licença dos órgãos de proteção ambiental. A decisão, no entanto, está sendo contestada pelos advogados do restaurador, que ingressaram com recursos no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal.
“Até agora ninguém foi buscá-lo. Estamos recorrendo em Brasília. Até que a decisão atual seja mantida ou reformada, o Chiquinho permanece com meu cliente. Sabemos que existe uma legislação ambiental a ser respeitada, mas o fato é que o Chiquinho está há 31 anos com essa família, ele é um animal silvestre, mas sua espécie não é ameaçada. Chiquinho já é idoso e sempre foi tratado como um membro da família, o que inviabilizaria qualquer tentativa de reinserção em seu ambiente natural. Ele foi domesticado desde filhote, não sabe buscar comida sozinho, ele não come banana, por exemplo, gosta de maça”, conta a advogada.
Em setembro do ano passado, a titular da 4ª Vara Cível de Petrópolis, juíza Christianne Ferrari, julgou procedente o pedido do dono e o declarou guardião do animal, determinando que ele fosse devolvido ao seu dono. “O objetivo maior a ser buscado é o bem estar do animal e, cingida a questão meritória à nomeação do autor como seu guardião, até solução de procedimento administrativo, conclui-se ser esta mesmo a melhor solução. Como já afirmado, a manutenção da apreensão do animal que, embora silvestre, foi mantido em cativeiro por quase três décadas, lhe traria danos, na medida em que Chiquinho, além de não reconhecer outros animais silvestres como predadores – o que lhe tornaria deles presa fácil – encontraria dificuldades em alimentar-se adequadamente, podendo até mesmo perecer. Assim, melhor a nomeação do autor como seu guardião, ou depositário, de forma a resguardar a integridade do animal enquanto se apura, administrativamente, a possibilidade de sua devolução ao habitat natural, sem prejuízo próprio”.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quinta-feira, outubro 20, 2011

Pousada em Itaipava investe de olho na Copa

De olho na Copa do Mundo e nas Olimpíadas e com o objetivo de proporcionar mais comodidade e conforto aos seus hóspedes, a Pousada Arcádia, em Itaipava, está investindo cerca de R$ 250 mil em melhorias. Ampliação da capacidade de hospedagem, reforma e modernização das UH’s e compra de novos equipamentos eletrônicos estão entre as novidades.

Todas os 26 apartamentos que a Pousada disponibiliza hoje foram reformados e receberam pintura nova, troca do sistema de iluminação, secador de cabelo, aparelho de DVD e TV LCD de 32”. As suítes máster receberam TV de 42”. Além disso, o hóspede tem à disposição mais de 300 títulos de filmes e shows musicais na Pousada.

Pensando em atender ainda melhor os clientes, a Pousada decidiu ampliar a sua capacidade para 30 UH’s, com a construção de mais quatro suítes. “Esses quartos serão mais comerciais, voltados para os públicos corporativo e executivo. Esperamos com isso aumentar em cerca de 20% a captação de eventos aqui para a Pousada”, explicou o gerente Luciano Faria. Somado a isso, a construção de uma nova sala multiuso para atender tanto aos hóspedes como aos participantes dos eventos.

Toda essa modernização foi motivada também por outro fator: o novo Sistema Brasileiro de Classificação de Meios de Hospedagem (SBClass). Instituído pelo Ministério do Turismo, o sistema adota a simbologia de estrelas, em uma escala que varia de uma a cinco, para identificar as categorias nas quais serão classificados os tipos de hospedagem. Serão classificados sete tipos de empreendimentos: hotel, resort, hotel-fazenda, cama e café, hotel histórico, pousada e flat/apart hotel. A adesão dos meios de hospedagem é voluntária.

“Todos esses fatores, somados aos recursos oriundos do Banco do Brasil que conseguimos, foram determinantes para começarmos as melhorias nas instalações. Nós já fechamos contrato com os comitês organizadores da Copa e das Olimpíadas e colocamos a Pousada à disposição para receber o público nesses eventos. Já com relação à nova classificação da Embratur, esperamos enquadrar a Pousada no padrão quatro estrelas”, disse o gerente Luciano.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

quarta-feira, outubro 19, 2011

Petropolis Sediara evento zênite

Quando nascemos, recebemos diferentes missões. A sua missão é de salvar vidas! Pelo talento de suas mãos, transforma todo homem em bonança. Sua alma não se contém diante do desespero de uma criança ou de um idoso. Por isso, você vai operando milagres, trazendo esperança a corações desesperançados. Falar de seu ofício de médico não é fácil. Existem muitas dificuldades e seu trabalho é incansável. Sabemos que você o faz por amor ao ser humano, altruísta sempre. Não há tempos, nem momentos para fazer o bem, por isso, devemos a você nossa saúde. Você não escolhe dia para exercer a sua profissão. Para você, todo dia é dia de salvar vidas. Por isso, seremos sempre gratos e rendemos nossas homenagens. Nosso sincero agradecimento de quem sabe que, sem você, nossa vida não seria tão feliz. Feliz dia do médico! Fonte:Tribuna de Petropolis

terça-feira, outubro 18, 2011

Dia do Médico

Obrigado, Doutor! Pela sua sapiência e pela paciência também. Obrigado pelas palavras de conforto que pronuncia nos momentos de incertezas. Obrigado pela disponibilidade e amabilidade. Pelas vezes que, angustiado, bati à sua porta e ela se abriu para mim, como por milagre. Obrigado por ser atencioso, cortês e realista diante dos fatos. Por cuidar com destreza desta coisa tão frágil que carrego comigo - a vida! Pelas vezes que o despertei no meio da noite, para mitigar um problema inesperado. Obrigado quando dominando o seu cansaço domina também a minha dor e angústia, no desespero por uma ajuda. Pelo seu olhar magnânimo e pela vontade de ajudar e transpor obstáculos. Quando nos últimos recursos encontro suas mãos imantadas pelo calor humano. Obrigado pela sua coragem que contagia minha fraqueza. Obrigado por ontem, por hoje e pelo amanhã. E por sua amizade sincera, sem fronteiras. Deus, Vós que sois o médico dos médicos, daí a todos os médicos e médicas a sabedoria que cura, a dignidade que encoraja e o amor que é a luz da vida. Amém.

segunda-feira, outubro 17, 2011

Outubro Rosa: orientação que ajuda a salvar vidas de mulheres com câncer

Campanhas de conscientização como a “Outubro Rosa”, que chama atenção para a importância do diagnóstico precoce de casos de câncer de mama, vêm aumentando as chances de vida de mulheres que a partir do diagnóstico precoce têm até 95% a mais de possibilidades de vencer a doença. O resultado do trabalho de conscientização se reflete na estatística do Centro de Tratamento Oncológico (CTO), que registrou até setembro deste ano 106 novos casos de câncer de mama em pacientes de Petrópolis, um indicativo de que até o fim de 2011 o número de casos deve superar as estatísticas dos dois últimos anos. Em todo o ano de 2010 foram contabilizados pelo CTO 115 novos casos da doença, três a mais do que em 2009, quando 112 mulheres receberam o diagnóstico positivo para câncer de mama.
“A avaliação que fazemos hoje é de que o número de casos vem aumentando não por conta de um crescimento de incidência da doença, mas sim porque o diagnóstico está sendo feito mais cedo, no estágio inicial da doença, antes mesmo do nódulo ser percebido na apalpação. São casos que seriam notados daqui a uns três anos e que, por conta do trabalho de conscientização que leva a paciente a fazer o exame, são diagnosticados e começam a ser tratados mais cedo”, avalia o mastologista Carlos Vinícius Pereira Leite.
“Percebemos que as pessoas estão procurando tratamento mais cedo aqui no CTO. Temos recebido pacientes com casos bem precoces. Isso mostra que a campanha está atingindo o seu objetivo de conscientizar as mulheres”, considera a presidente da Associação Petropolitana de Pacientes Oncológicos, Ana Cristina Coelho Mattos, responsável pela mobilização em Petrópolis.
Hoje, a exemplo do que vem acontecendo em todo Brasil, existe em Petrópolis um aumento na incidência de casos de câncer de mama, que já superaram os casos de câncer de colo de útero, por exemplo. “Normalmente as mulheres se preocupam em fazer anualmente o exame preventivo, por conta do risco de câncer de colo de útero. Campanhas como a Outubro Rosa são um alerta para que elas deem mais atenção ao cuidado com a saúde das mamas”, frisa o mastologista Carlos Vinícius.
O médico destaca que a discussão sobre a doença ajuda a reduzir o estigma de morte – primeira ideia a que a doença arremete – e dá dicas de como se prevenir. “A primeira etapa é da prevenção à doença, que deve ser feita com o estímulo a uma vida saudável, com o controle de peso, alimentação balanceada, atividades físicas e evitando o uso de cigarro e consumo de bebidas alcoólicas. O segundo passo é o autoconhecimento da mama. A mulher deve fazer sempre o autoexame e se perceber alguma alteração na mama deve procurar o médico”, orienta Carlos Vinícius Pereira Leite.
Outra medida importante é a realização de exames periódicos da mama (mamografia), que devem ser feitos pelo menos uma vez por ano por mulher com mais de 40 anos.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

domingo, outubro 16, 2011

sábado, outubro 15, 2011

Horário de verão começa amanhã em 11 Estados e no Distrito Federal


Entra em vigor a partir da zero hora deste domingo (16) o horário de verão, quando os relógios de quem mora nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, além do Estado da Bahia, deverão ficar adiantados em uma hora. A medida vale para 11 Estados e o Distrito Federal.

O novo horário, que dessa vez termina à zero hora do dia 26 de fevereiro de 2012, vai vigorar em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Bahia.

Esta é a 41ª edição do horário de verão que, desde 2008, possui data fixa de início (terceiro domingo de outubro) e término (terceiro domingo de fevereiro do ano subsequente).

Se a data coincidir com o domingo de Carnaval, o fim do horário de verão é transferido para o domingo seguinte).
Fonte: UOL

sexta-feira, outubro 14, 2011

quarta-feira, outubro 12, 2011

terça-feira, outubro 11, 2011

Dia de pesadelo: petropolitanos lotam as lotéricas para pagar suas contas

A greve dos funcionários dos Correios pode acabar ainda hoje. O julgamento do dissídio coletivo será realizado às 16h, em Brasília, já que o impasse entre a Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) e a Federação Nacional dos Trabalhadores em empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) continua. A paralisação começou no dia 14 de setembro e, em Petrópolis, já deixou quase 2 milhões de encomendas e correspondências pendentes – pelo menos 80% da carga diária de 100 mil objetos, já que o setor de entregas é o mais afetado.
Enquanto isso, uma determinação do Tribunal Superior do Trabalho (TST) exige que cada unidade operacional dos Correios mantenha em atividade 40% do efetivo de funcionários. Segundo informou o Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos do Rio de Janeiro (Sintect-RJ), em Petrópolis as operações seguem com o mínimo exigido. “As unidades da Mosela e da Floriano Peixoto têm pelo menos 40% dos funcionários trabalhando normalmente. Em Itaipava, desde o início da greve, havia 60% do efetivo em atividade”, explicou Leônidas Silva, secretário de interior do sindicato.
A categoria se reúne novamente hoje, em 35 sindicatos pelo país, para reconsiderar a proposta final do acordo, de reajuste de 6,87% retroativo a agosto, abono imediato de R$ 800 e aumento linear de R$ 60 a partir de janeiro de 2012, além da devolução dos dias já descontados, a ser pagos em 12 parcelas a partir de janeiro de 2012, e compensação dos demais dias. Caso pelo menos 18 dos 35 sindicatos da Federação escolham aceitar o acordo, o julgamento não acontecerá.
O impasse se deve ao desconto dos dias não trabalhados. De acordo com a ECT, o ministro João Oreste Dalazen, presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), alertou os trabalhadores na última audiência, realizada na sexta-feira, de que a greve suspende o contrato de trabalho, e apenas paralisações por conta de atraso nos salários estão amparadas do desconto.
Fonte: Tribuna de Petrópolis

segunda-feira, outubro 10, 2011